Eventos

Programação Completa Brevemente Disponível

Outros
Apresentação do Livro “O Quarto Perdido do MOTELX”

Na 3.ª edição do MOTELX - Festival Internacional de Cinema de Terror de Lisboa, realizada em 2009, foi inaugurada a secção Quarto Perdido nos seguintes moldes: «o passado cinematográfico não foi uma idade das trevas do cinema de fantasia e terror, explorámos os arquivos da Cinemateca no sentido de descobrir filmes e autores que pudessem definir o “terror português” e damos este ano início à secção QuartoPerdido, que todos os anos recuperará do esquecimento obras que de outra forma seriam impossíveis de aceder».

Ao propor uma lista de filmes nacionais, “O Quarto Perdido do MOTELX - Os Filmes do Terror Português (1911-2006)” retoma o objectivo inicial da secção. Este livro apresenta, então, um conjunto de textos sobre estas obras, oferecendo um primeiro olhar sobre elas, olhar esse consolidado à luz do género e, naturalmente, da contemporaneidade, longe das guerras intestinas que provocaram o esquecimento de algumas delas. 

Com esta iniciativa, o MOTELX propõe uma nova perspectivas obre o nosso passado cinematográfico, cujas histórias e personagens se encontram um pouco esquecidas. Poucos saberão que um dos primeiros filmes portugueses era sobre o serial killer do Aqueduto, Diogo Alves; que o primeiro filme(de terror) português realizado por uma mulher ocorreu nos anos 40, em pleno Estado Novo, pelas mãos de uma jovem de 22 anos chamada Bárbara Virgínia; que em Lisboa houve um pequeno boom de filmes exploitation por iniciativa do galã António Vilar; ou que a maior adaptadora do escritor britânico J. G. Ballard foi a luso-sueca Solveig Nordlund. Todos estes episódios farão parte deste livro e fornecerão o “elo perdido” entre o passado e o emergente cinema de terror português.
Este website usa Cookies. Ao navegar neste website está a concordar com a nossa Política de Cookies.